Bíblia do Caminho Antigo Testamento

Gênesis    † 

(Vulgatæ Editionis)

CAPÍTULO 27

(Versículos e sumário)

27 Envelheceu pois Isaac, e a vista de seus olhos se lhe escureceu, e já não podia ver; e ele chamou a Esaú seu filho mais velho, e lhe disse: Filho meu? O qual respondeu: Aqui estou.

2 E o pai lhe disse: Tu vês, que estou velho, e que ignoro o dia da minha morte;

3 Toma as tuas armas, aljava e arco, e sai ao campo ; e quando tiveres caçado alguma coisa,

4 Faze-me daí um guisado, como sabes que eu gosto e traze-mo para comer, e para que a minha alma te abençoe antes que eu morra.

5 Ouviu a isto Rebeca; e quando Esaú ia para o campo, para cumprir o mandato do pai,

6 Disse a seu filho Jacob: Eu ouvi a teu pai falando com Esaú teu irmão, e dizendo-lhe:

7 Traze-me da tua caçada, e faze-me um guisado para comer, e abençoar-te-ei na presença do Senhor antes que morra.

8 Agora pois, meu filho, segue os meus conselhos;

9 E indo ao rebanho, traze-me os dois melhores cabritos, para que eu faça deles a teu pai um daqueles pratos, de que ele come com vontade,

10 Para que quando lho apresentares, e ele comer, te abençoe antes que morra.

11 Jacob lhe respondeu: Tu sabes que Esaú meu irmão é um homem peludo, e eu sem pelo.

12 Se meu pai me apalpar e perceber, temo não cuide ele que eu o quis enganar, e não chame eu sobre mim o sua maldição em lugar de benção.

13 Ao qual respondeu a mãe: Sobre mim caia essa maldição, meu filho; somente escuta o que te digo; e partindo traze o que te disse.

14 Foi ele, trouxe-o, e deu-o a sua mãe. Preparou ela o guisado, como sabia ser do gosto de seu pai.

15 E vestiu a Jacob com os melhores vestidos de Esaú, que tinha em sua casa;

16 E com as pelezinhas dos cabritos lhe embrulhou as mãos, e cobriu o pescoço.

17 E deu-lhe o guisado, e entregou-lhe os pães que havia cozido.

18 O que tudo apresentado, disse: Meu pai?  Ele porém respondeu: Ouço. Quem és tu, meu filho?

19 E Jacob disse: Eu sou teu filho primogênito Esaú; fiz como me ordenaste; levanta-te, senta-te, e come da minha caçada a fim de que tua alma me abençoe.

20 E outra vez Isaac disse a seu filho: Como o pudeste achar tão depressa, meu filho? O qual respondeu : Foi vontade de Deus, que depressa me saísse o que queria.

21 E disse Isaac: Chega cá, meu filho, para que eu te apalpe e veja, se porventura és tu meu filho Esaú ou não.

22 Chegou ao pé do pai, e tendo-o apalpado Isaac, disse: A voz certamente é a voz de Jacob, mas as mãos são as mãos de Esaú.

23 E não o conheceu, porque as mãos peludas figuravam a semelhança do mais velho. Portanto abençoando-o,

24 Lhe disse: Tu és meu filho Esaú? Respondeu: Eu sou.

25 Porém Isaac lhe disse: Traze-me um guisado da tua caçada, filho meu, para que a minha alma te abençoe. O qual guisado tendo-lhe sido apresentado como o comesse, lhe ofereceu também vinho, bebido o qual,

26 Lhe disse: Chega-te para mim, e dá-me um ósculo, filho meu.

27 Chegou-se, e deu-lhe um ósculo. E logo que pressentiu a fragrância de seus vestidos, abençoando-o, disse: Eis o cheiro de meu filho, bem como o cheiro d’um campo cheio que o Senhor abençoou.

28 Deus te dê do orvalho do céu, e da fertilidade da terra abundância de pão e de vinho.

29 E os povos te sirvam, e as tribos te reverenciem; sê senhor de teus irmãos, e dobrem em tua presença o joelho os filhos de tua mãe; aquele que te amaldiçoar, seja amaldiçoado, e e que te abençoar, seja cumulado de bênçãos.

30 Apenas Isaac tinha acabado de falar, e Jacob saído para fora, veio Esaú,

31 E apresentou ao pai preparado o guisado da sua caçada, dizendo: Levanta-te, meu pai, e come da caçada de teu filho, para que a tua alma me abençoe.

32 E disse-lhe Isaac: Pois quem és tu? O qual respondeu: Eu sou teu filho primogênito Esaú.

33 Isaac ficou absorto de um espanto extraordinário; e admirando-se mais do que se pode crer, disse: Quem é pois aquele, que há pouco me trouxe a caça que apanhou, e de toda a qual eu comi primeiro que tu viesses? e o abençoei, e ele será bendito.

34 Esaú ao ouvir estas palavras do pai, deu um espantoso bramido; e consternado, disse: Abençoa-me também a mim, meu pai.

35 Isaac lhe respondeu : Teu irmão veio fraudulentamente, e recebeu a benção destinada para ti.

36 Porém Esaú prosseguiu: Justamente lhe foi posto nome de Jacob, porque esta e a segunda vez que ele me arma engano; primeiro ele me levou o direito da primogenitura; e agora segunda vez me roubou a bênção que me fora destinada. E outra vez disse ao pai: Porventura não reservaste bênção também para mim?

37 Respondeu Isaac: Eu o constituí a ele teu senhor, e sujeitei à sua servidão todos os seus irmãos; estabeleci-o na posse do trigo e do vinho, e depois disto, meu filho, que te posso eu fazer?

38 Ao qual replicou Esaú: Porventura tu, meu pai, tens uma só única bênção? Rogo-te que me abençoes também a mim. E como rompesse num grande pranto,

39 Comovido Isaac de compaixão, lhe disse: Na abundância da terra, e no orvalho do céu que cai do alto será a tua bênção.

40 Tu viverás da espada, e servirás a teu irmão; e virá tempo, que sacudas, e desates o seu jugo da tua cerviz.

41 Portanto Esaú sempre aborrecia a Jacob por causa da bênção, com que seu pai o abençoara; e disse no seu coração: Virão os dias do luto por meu pai, e eu matarei a Jacob meu irmão.

42 Foram noticiadas estas cousas a Rebeca, a qual mandando chamar a Jacob seu filho, lhe disse: Eis-aí Esaú teu irmão te ameaça de que te há de matar.

43 Agora pois, meu filho, ouve o que te digo, e retira-te para a casa de Labão meu irmão em Haran;

44 E habitarás com ele alguns dias, até que se aplaque o furor de teu irmão,

45 E cesse a sua indignação, e se esqueça do que fizeste contra ele; depois eu mandarei, e te farei conduzir de lá para aqui, porque hei eu de ficar privada de ambos os meus filhos num dia?

46 E disse Rebeca a Isaac: A minha vida me é fastidiosa por causa das filhas de Heth; se Jacob tomar mulher da linhagem desta terra, não quero mais viver.



Há imagens desse capítulo, visualizadas através do Google - Pesquisa de livros, nas seguintes bíblias: Padre Antonio Pereira de Figueiredo edição de 1828 | Padre João Ferreira A. d’Almeida, edição de 1850 | A bíblia em francês de Isaac-Louis Le Maistre de Sacy, da qual se serviu Allan Kardec na Codificação. Veja também: A versão Corrigida e revisada, fiel de Almeida; A Hebrew - English Bible — JPS 1917 Edition; La Bible bilingue Hébreu - Français — “Bible du Rabbinat”, selon le texte original de 1899; Parallel Hebrew Old Testament by John Hurt — Estudo do Velho Testamento com Haroldo Dutra Dias


.

Abrir