Bíblia do Caminho Antigo Testamento

Gênesis    † 

(Vulgatæ Editionis)

CAPÍTULO 37

(Versículos e sumário)

37 Habitou pois Jacob na terra de Canaã, na qual seu pai viveu como peregrino.

2 E estas são as suas descendências: José tendo dezesseis anos, apascentava rebanhos com seus irmãos sendo ainda menino, e acompanhava com os filhos de Bala e Zelfa mulheres de seu pai; e acusou seus irmãos perante seu pai de um enorme crime.

3 Israel porém amava a José sobre todos os seus filhos, porque o gerara na sua velhice, e lhe fez uma túnica de várias cores.

4 Vendo pois seus irmãos que era amado por seu pai mais que todos os filhos, aborreciam-no, e não lhe podiam falar com bom modo.

5 Sucedeu também o referir ele a seus irmãos um sonho que tivera; o que foi causa e origem de maior ódio.

6 E lhes disse: Ouvi o sonho que eu tive:

7 Parecia-me que nós atávamos no campo os feixe de trigo, e que o meu feixe como que se erguia, e estava direito, e que os vossos feixes que estavam em roda adoravam o meu feixe,

8 Responderam seus irmãos: Acaso virás a ser nosso rei ou nós seremos sujeitos ao teu domínio? Esta causa pois dos sonhos e práticas acenderam ainda mais a inveja e o ódio.

9 Teve também outro sonho, o qual referiu a seus irmãos por estas palavras: Eu vi em sonhos, que o sol e a lua, e onze estrelas como que me adoravam.

10 O que tendo contado a seu pai e irmãos, repreendeu-o seu pai, e disse: Que quer dizer este sonho que tiveste? porventura eu e tua mãe e teus irmãos te adoraremos sobre a terra?

11 Assim seus irmãos estavam cheios de inveja contra ele; porém seu pai meditava a causa em silêncio.

12 E como seus irmãos estivessem em Siquém apascentando os rebanhos de seu pai,

13 disse Israel a José: Teus irmãos apascentam as ovelhas em Siquém: vem, enviar-te-ei para eles. E respondendo ele,

14 Estou pronto, lhe disse: Vai, e vê se tudo sucede prosperamente a teus irmãos e aos rebanhos, e volta a noticiar-me o que se passa. Sendo mandado do vale de Hebron, veio a Siquém;

15 E andando errante pelo campo um homem o encontrou e lhe perguntou que procurava.

16 Ele porém respondeu: Procuro meus irmãos, mostra-me onde apascentam eles os rebanhos.

17 E o homem lhe disse: Foram-se daqui e eu lhes ouvi dizer: Vamos para Dothain. Partiu logo José atrás de seus irmãos e achou-os em Dothain.

18 Os quais tendo-o visto ao longe, antes que chegasse a eles, cuidaram de matá-lo.

19 E diziam entre si: Eis-aí vem o sonhador;

20 Vinde, matemo-lo, e lancemo-lo em uma cisterna velha, e diremos: Uma fera brevíssima o devorou; e então se verá de que lhe aproveitam os seus sonhos.

21 Ouvindo pois isto Ruben, fazia esforços para o livrar das suas mãos, e dizia:

22 Não lhe tireis a vida, nem lhe derrameis o sangue; antes o lançai nesta cisterna que está no deserto, e conservai vossas mãos inocentes; isto pois dizia querendo-o livrar das suas mãos, e restituí-lo a seu pai.

23 Logo que chegou pois a seus irmãos, imediatamente o despiram da túnica talar, e de várias cores;

24 E o lançaram em uma cisterna velha que não tinha água.

25 E assentando-se para comerem pão, viram uns passageiros Ismaelitas que vinham de Galaad, e os seus camelos carregados de aromas, e resina e mirra para o Egito.

26 Disse pois Judá a seus irmãos: De que nos aproveita matar a nosso irmão, e esconder a sua morte.

27 É melhor vende-lo a estes Ismaelitas, e que se não manchem as nossas mãos, porquanto é nosso irmão, e nossa carne. Convieram os irmãos no que ele lhes dizia.

28 E passando uns negociantes Madianitas, tirando-o da cisterna o venderam aos Ismaelitas, por vinte dinheiros de prata; e estes o levaram ao Egito.

29 E tendo voltado Ruben à cisterna, não achou o menino;

30 E rasgados os vestidos, indo ter com seus irmãos, disse: O menino não aparece, e eu para onde irei?

31 Tomaram então a sua túnica, e a tingiram no sangue de um cabrito que mataram;

32 Enviando homens que a levassem a seu pai, e lhe dissessem: Nós achamos esta túnica; vê se porventura é a túnica de teu filho, ou não.

33 A qual como o pai a reconhecesse, disse: A  túnica é de meu filho, uma bravíssima fera o comeu, uma besta devorou a José.

34 E rasgados os vestidos, se cobriu de cilício, lamentando seu filho por muito tempo.

35 Juntos pois todos os seus filhos para suavizarem a dor do pai, não quis este admitir consolação, mas disse: Chorando descerei para meu filho ao inferno. E perseverando ele no pranto,

36 Venderam os Madianitas a José no Egito a Putifar eunuco de Faraó general dos seus exércitos.



Há imagens desse capítulo, visualizadas através do Google - Pesquisa de livros, nas seguintes bíblias: Padre Antonio Pereira de Figueiredo edição de 1828 | Padre João Ferreira A. d’Almeida, edição de 1850 | A bíblia em francês de Isaac-Louis Le Maistre de Sacy, da qual se serviu Allan Kardec na Codificação. Veja também: A versão Corrigida e revisada, fiel de Almeida; A Hebrew - English Bible — JPS 1917 Edition; La Bible bilingue Hébreu - Français — “Bible du Rabbinat”, selon le texte original de 1899; Parallel Hebrew Old Testament by John Hurt — Estudo do Velho Testamento com Haroldo Dutra Dias


.

Abrir