Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Deus conosco. — Emmanuel. ©

(Dentre os livros da Bíblia do Caminho, o sexto volume de O Evangelho por Emmanuel e este, são os que contém o maior número de capítulos.)

Índice

INTRÓITO.

Nossos agradecimentos especiais.

Epígrafe: Publio Lentulus Cornelius. (Século I.)

Apresentação: Geraldo Lemos Neto.

À guisa de prefácio: Arthur Joviano. (Neio Lúcio.)

As vidas sucessivas de Emmanuel: | Nova reencarnação.

A título de esclarecimento: Wanda Amorim Joviano.


MENSAGENS DE 1934 A 1935.

1. Sacerdote católico que fui. | 2. O Espiritismo é arma perigosa nas mãos dos que ignoram os seus deveres. | 3. A palavra de Emmanuel. | 4. A fé que renova as energias da alma. | 5. Sobre a prancheta. | 6. Contai com a nossa sincera e esforçada proteção.


MENSAGENS DE 1936.

7. Psicofonia. | 8. Aos poucos chegareis ao muito. (Sobre o uso da prancheta nas comunicações.) | 9. Vos convido a irdes descansar. | 10. O ódio de agora se transformará em afeto espiritual. | 11. Ao Roberto. | 12. Um irmão muito sofredor. | 13. Sebastianismos — Sóror Maria da Purificação e Emmanuel. | 14. Como dizem os nossos irmãos portugueses. | 15. Orem pela paz. | 16. Sobre João de Deus Macário. | 17. Lembrai-vos deste mundo em que vivemos — João de Deus Macário. | 18. O Rio ainda não é outro mundo. | 19. Quem não tem remédio remediado está. | 20. Aramis — O próprio e Emmanuel. | 21. Ainda sobre Aramis — A velha preta Maria e Emmanuel. | 22. Deixando a questão das esferas e dos astros… | 23. As provações coletivas. | 24. Palavra fraterna.


MENSAGENS DE 1937.

25. Procurarei acompanhá-los em qualquer circunstância. | 26. Sobre Helena Maia. | 27. Companheiros do céu e da Terra.


MENSAGENS DE 1938.

Nota: Não há muitas mensagens de Emmanuel em 1938. Entretanto, ele esteve presente às reuniões, conforme se deduz pelos trechos das mensagens de Arthur Joviano nas datas indicadas e, na sequência, reproduzidos. Wanda Amorim Joviano.


28. — Sociedade de estudos espíritas. | 29. O discípulo amado. | 30. A grande imprensa e o Espiritismo. | 31. Princípios de fim. (mensagem incompleta.) | 32. Sobre a mediunidade psicofônica de Chico. | 33. Sobre o “Há 2000 anos…” — Arthur Joviano. | 34. Vigilância em Jesus. | 35. Edificações doutrinárias.


MENSAGENS DE 1939.

36. Ao Rômulo. | 37. Há enfermeiros no Plano terrestre e no Plano invisível. | 38. Adeus temporário. | 39. A mesma fé e esperança. | 40. Os carinhosos pensamentos enviados ao meu coração. | 41. A necessidade da prece em benefício dos que sofrem.


MENSAGENS DE 1940.

42. Sobre “O Consolador”. | 43. A revelação espiritual é como uma fonte. | 44. A guerra santa do mundo interno. | 45. A minha assistência de sempre. | 46. A serenidade que vence tudo com Jesus. | 47. Na paz de Deus. | 48. A história de Belmiro Cota — O Próprio e Emmanuel.


MENSAGENS DE 1941.

49. — O pão de cada dia. | 50. Pacto de Cristo. | 51. Influências curadoras. | 52. Ao General Aurélio. | 53. O perfume da amizade é a claridade dos caminhos. | 54. Esperando em Jesus. | 55. A história do grande apóstolo dos gentios. | 56. Manifestações transitórias. | 57. Os operários da edificação cristã. | 58. O dia não surge de uma só vez. | 59. O livro de Paulo. | 60. O valor de nossos laços espirituais. | 61. Sobre “Paulo e Estêvão”. | 62. Deus é Deus de vivos e não de mortos. | 63. No círculo de nossas preces íntimas. | 64. No serviço de sempre. | 65. Vibrações de amor.


MENSAGENS DE 1942.

66. Sugestões vivas de amor. | 67. Com Jesus na senda. | 68. Ao velho amigo de todos os tempos. | 69. Luz divina. | 70. Estamos ao vosso lado. | 71. Fixando os pensamentos em Cristo. | 72. Das alegrias domésticas aos campos de serviço da humanidade. | 73. Os passos evolutivos do caminho espiritual. | 74. Presença. | 75. Na “boa terra dos deveres cumpridos”. | 76. Todo trabalho útil será efetuado em favor de nós mesmos. | 77. Na lira suave do bem. | 78. Festa espiritual. | 79. No culto amigo do amor familiar. | 80. A luz do bom repouso.


MENSAGENS DE 1943.

81. O divino terreno da frutificação. | 82. As moléstias, filhas do serviço, são palmas de espiritualidade. | 83. Leveza de coração e consciência. | 84. Minhas saudações. | 85. As bênçãos a que todo serviço nobre faz jus. | 86. Se pudesse me fazer visível…. | 87. Expressões do Alto. | 88. O pão do corpo e a luz do espírito. | 89. Relembrando Allan Kardec. | 90. Os tesouros eternos da oração. | 91. Nos mesmos propósitos e serviços. | 92. Jardim mental. | 93. A serenidade do Cristo. | 94. Acendamos a luz onde existam trevas. | 95. Descansai o coração nas mãos do Eterno. | 96. O testemunho é sempre solitário. | 97. “Nosso Lar”, colônia de transição. | 98. Tudo a seu tempo. | 99. A assistência do Mestre não nos faltará. | 100. A lei do trabalho, do descanso, do movimento e da pausa necessária. | 101. Com as forças superiores da vida. | 102. A Providência Divina é sempre a providência. | 103. Aos que estimo com o coração. | 104. Sobre o “Nosso Lar”. | 105. Os frutos no bem e na verdade. | 106. No “lado de cá”. | 107. Sobre “Os Mensageiros”. | 108. A paz da obrigação bem cumprida. | 109. Seja a vossa prece uma luz para as estradas noturnas do sonho. | 110. Do amor que santifica. | 111. Repousai na paz do Mestre. | 112. O Evangelho como guia diário. | 113. Que o Natal intensifique a luz do entendimento. | 114. Forte é todo aquele que encontrou o caminho.


MENSAGENS DE 1944.

115. Portas adentro do Espiritismo. | 116. A crítica é sempre boa. | 117. Prossigamos atendendo a Jesus. | 118. Dai sempre tudo o que possuirdes de bom. | 119. A misericórdia e a sabedoria do Senhor. | 120. Advertência. | 121. Um livro para Batuíra. | 122. Bênçãos depois do dia bem vivido. | 123. A luz do Cristo nos modifica para sempre. | 124. Nosso trabalho de intercâmbio e cooperação…. | 125. Bom é o repouso para os que trabalham. | 126. Com Jesus, agora e sempre. | 127. Entre crianças do entendimento. | 128. Um valioso trabalho no campo das ideias novas. | 129. A vontade do Pai. | 130. Salário de paz. | 131. Tranquilidade consciencial. | 132. Repouso construtivo. | 133. Como nas Bodas de Caná.


MENSAGENS DE 1945.

134. O elixir da energia íntima é um medicamento de eficácia eterna. | 135. No aniversário de Maria Joviano. | 136. Jesus, o Provedor divino. | 137. Não é justo deixar os problemas em nuvens de obscuridade. | 138. O esforço do Plano espiritual é imenso. | 139. Na Páscoa. | 140. Conselhos do receitista ao Comandante. | 141. Receita ao General. | 142. Receita ao General. | 143. Semelhante serviço de saúde nos alegra muito. | 144. “Missionários da Luz”: trabalho de muita importância. | 145. A gratidão de André Luiz. | 146. Construções espirituais para a Terra e para o Céu. | 147. Sobre o “Missionários da Luz”. | 148. Bom-ânimo. | 149. Nas tarefas da vontade do Eterno. | 150. A todos vós que trabalhais cheios de fé. | 151. Abençoado seja o vosso trabalho. | 152. Serviços da noite. | 153. Que toda lição nos traga luz e paz. | 154. O dom de confiar no amor de Deus. | 155. Segui, de passo firme. | 156. Discípulos do Evangelho. | 157. A estrela da fé viva. | 158. Plenitude de bênçãos e alegrias. | 159. Entendimento e amor para a nossa jornada. | 160. Luz para todos os problemas. | 161. Instruções editoriais. | 162. Glória infinita. | 163. Fortaleza nos testemunhos diários de fé. | 164. O repouso como nova estação de bênçãos para a Eternidade. | 165. Recomendações de Arthur Joviano aos netos. | 166. Em nossa condição de aprendizes. | 167. No educandário “Terra”. | 168. Para o coração fiel a Jesus. | 169. Terra espiritual de nós mesmos. | 170. A palavra do apóstolo. | 171. Confidencial. | 172. Luz na estrada. | 173. Os nossos agradecimentos muito sinceros.


MENSAGENS DE 1946.

174. Boas-vindas ao ano de 1946. | 175. Ao encontro do Cristo. | 176. Livro da vida. | 177. Bênção para as tarefas. | 178. À Maria Philomena Aluotto Berutto (D. Neném). | 179. Construção do templo de nós mesmos. | 180 Capacidade de servir. | 181. Sentir, apreciar e operar com Jesus. | 182. O caminho melhor para as realizações. | 183. Jornada de redenção. | 184. Relativamente ao “Obreiros da Vida Eterna”. | 185. Ao amigo Comandante. | 186. Sobre a obra de Veneranda. | 187. Pensamentos de amizade. | 188. Mais uma etapa de luta. | 189. Cada dia é um novo detalhe realizado. | 190. Sobre os livros em curso. | 191. No manto de repouso da noite. | 192. Renovação necessária. | 193. Descansai no Senhor…. | 194. O Evangelho de vossas vidas. | 195. Frutos da paz. | 196. Sobre os trabalhos psicografados. | 197. Na terra onde nos encontramos em trânsito. | 198. Louvor ao Todo-Poderoso. | 199. A bondade da Providência. | 200. Saudação. | 201. O espírito é o tabernáculo da vontade do Senhor. | 202. Que nos curemos com o Divino Médico. | 203. Embaixadores da amizade. | 204. As instalações da casa mental. | 205. Aniversário de Rômulo. | 206. Sobre o título do novo trabalho de André Luiz. | 207. Cristo no santuário do coração.


MENSAGENS DE 1947.

208. A luta é enorme e requisita o socorro da fé viva. | 209. Escrevendo à irmã Elza. | 210. Esteja o vosso tempo cheio de bênçãos e luzes. | 211. Saudamos a todos. | 212. Nosso irmão Figner. | 213. Lembrança ao General. | 214. Paz nos corações. | 215. É sempre útil considerar em tudo a vontade de Deus. | 216. Sobre o último trabalho de André Luiz. | 217. Serviço de espiritualidade em favor de nós mesmos. | 218. Na Paixão do Cristo. | 219. Sigamos imprimindo a vontade do Senhor…. | 220. Sincero desejo de servir na seara de amor e luz. | 221. Presença amiga. | 222. Votos ao divino Mestre. | 223. Para que nunca nos falte o suprimento do Alto. | 224. Em nome do Senhor. | 225. Sem Jesus é impossível qualquer movimento…. | 226. Dia de Célia. | 227. No clima da paz cristã. | 228. Hoje como ontem. | 229. Deus conosco. | 230. Com a lâmpada da paz acesa no santuário interior. | 231. Que a sombra do mundo não vos interrompa. | 232. Provisão de paz. | 233. Rogativa pelo bem. | 234. Sob a vontade do Pai. | 235. Nos serviços da oração. | 236. Luz para todos. | 237. Semeadura doutrinária. | 238. Confirmando a nossa amizade de sempre. | 239. Cada dia é uma viagem no desconhecido. | 240. Ao irmão Arthur.


MENSAGENS DE 1948.

241. A reafirmação do nosso amor à missão do livro. | 242. Ação e fé. | 243. Vencendo os caminhos do mundo. | 244. No caminho da iluminação. | 245. Sobre o trabalho do irmão Figner. | 246. Acerca do “Voltei” e do “Luz Acima”. | 247. A grandeza do tempo e o caráter sublime da oportunidade. | 248. Sobre o “Voltei”. | 249. Através do serviço aos nossos semelhantes. | 250. A paz do Senhor esteja sempre convosco. | 251. No serviço de libertação em que nos situamos. | 252. Finalizando a visita da noite. | 253. Cabe-nos fazer tudo para evitar o “fermento dos fariseus”. | 254. Aconselhamento oportuno. | 255. Rogativa sincera. | 256. Segurança espiritual. | 257. Nosso corpo é a mais preciosa das máquinas. | 258. Agradecimento ao Alto. | 259. Guardem nos corações o fruto da alegria. | 260. Liguemos o coração à usina do Cristo. | 261. Reiterados votos de paz. | 262. A árvore ainda é tenra, mas crescerá e fortificar-se-á. | 263. A nossa particular visita ao Comandante. | 264. Lutas benéficas. | 265. Só nos cabe agradecer a colaboração geral. | 266. Pelo fortalecimento e edificação de todos. | 267. Júbilo pela excursão feliz. | 268. Nos círculos de luta redentora. | 269. Para vós e para nós. | 270. No caminho de redenção que trilhamos. | 271. O “Caminho, Verdade e Vida”. | 272. Nossa gratidão. | 273. Votos fraternais. | 274. Na alegria da missão. | 275. Pensamento voltado ao amigo de sempre. | 276. Sobre o novo trabalho de André Luiz. | 277. A vontade do Alto funciona sempre acima da nossa. | 278. Luz e paz permanentes. | 279. Triunfo espiritual alcançado. | 280. Disposição de servir. | 281. Amparo. | 282. Prece, escada bendita que nos liga uns aos outros. | 283. Êxito com o Cristo. | 284. Não faltam recursos no celeiro. | 285. Vida sem morte. | 286. Ventura perene. | 287. Estaremos a postos. | 288. Pálida lembrança de amigo.


MENSAGENS DE 1949.

289. Benefícios espirituais. | 290. Padre Nóbrega. | 291. Lembrança da noite. | 292. Os dons de servir. | 293. O novo livro de André Luiz. | 294. Sob o governo do Cristo. | 295. Encontro feliz. | 296. A luz da prece sincera. | 297. Sobre o “Voltei”. | 298. Servir e aprender. | 299. No serviço da espiritualidade cristã. | 300. Propósitos de trabalhar na causa divina. | 301. Passes de reajustamento. | 302. Recado do Chico — Chico Xavier. | 303. O presente cartão de visitas. | 304. “Libertação”. | 305. Sementeira do bem. | 306. Jesus, nosso Mestre e Senhor. | 307. O nosso reconhecimento profundo. | 308. O código da amizade e da gentileza…. | 309. A paz de “Cima”. | 310. Na organização de trinta livros. | 311. Sobre o “Libertação”. | 312. O abraço paterno e amigo de todos os dias. | 313. Em cada dia terrestre. | 314. Iluminação das consciências. | 315. Discípulos felizes e agradecidos. | 316. Dons. | 317. Equilíbrio na lei divina. | 318. A luz da confiança em Cristo. | 319. As portas da luz prevalecem em todas as direções. | 320. Júbilo cristão. | 321. Ideal de serviço. | 322. Que a luz do Senhor esteja em nós. | 323. Vibrações fraternas. | 324. O corpo é o uniforme do grande educandário. | 325. A infatigabilidade é um dom da alma. | 326. Recordações. | 327. A capacidade de servir. | 328. Bênção. | 329. Visita ao coração. | 330. Materialização do bem. | 331. Ordem de socorro.


MENSAGENS DE 1950.

332. Tesouro descoberto. | 333. Júbilo doméstico. | 334. Na lavoura da luz cotidiana. | 335. Nosso programa de sementeira cristã. | 336. A morte não seria problema se fosse o fim. | 337. A luta corre por conta do Senhor do Desagravo. | 338. A calma é a força da vida. | 339. Com a paz de sempre. | 340. O trecho de jornada que denominamos dia. | 341. Gratidão e amizade. | 342. Páginas de alguns prosadores. | 343. No campo de nossas orações. | 344. Luzes acesas de estímulo e alegria. | 345. A doce e operosa mão do autor. | 346. O carinho da lembrança. | 347. A resposta do mentor (Sobre uma menina prodígio). | 348. No mesmo trilho dos votos do nosso irmão Arthur. | 349. No ministério do bem com o Cristo Jesus. | 350. Seja a fé a nossa lâmpada. | 351. Anseio de progresso espiritual. | 352. Boa noite!. | 353. Sob a inspiração divina. | 354. Das preces e vibrações fraternais. | 355. Prosperidade com Jesus. | 356. No grande caminho redentor. | 357. Estamos sempre entre dois infinitos. | 358. De pensamento voltado ao Senhor. | 359. Notas de alegria. | 360. No serviço de iluminação espiritual. | 361. Reconhecimento ao Senhor. | 362. Na aplicação de passes magnéticos. | 363. Através da estrada iluminativa. | 364. Deus no coração e na mente. | 365. Caminhos para a vitória. | 366. Dentro das lutas construtivas de cada dia. | 367. Paz nos caminhos. | 368. Em todos os dias do nosso roteiro de fé. | 369. Juntos hoje e sempre. | 370. O cimento de luz para todas as realizações edificantes. | 371. A boa luta. | 372. No caminho redentor da Terra. | 373. Aniversário espiritual de Arthur Joviano. | 374. No círculo das aquisições de progresso. | 375. Ao casal Joviano.


MENSAGENS DE 1951 A 1957.

376. Valioso tempo de renovação. | 377. Que o Senhor nos fortaleça. | 378. Corações ao Alto. | 379. A divina vontade. | 380. Felicidade perfeita com o Senhor. | 381. Viagem no rumo da verdadeira paz. | 382. Muita paz na luta. | 383. Pelos fios invisíveis do pensamento. | 384. Na construção do Reino. | 385. Quando a pureza estiver conosco. | 386. No refúgio da prece. | 387. Paciência. | 388. Provas. | 389. A obra essencial na propaganda espírita e na extensão do Evangelho. | 390. Ontem, hoje e amanhã. | 391. Ante a luz do Evangelho. | 392. Que guardas, irmão, contigo?. | 393. Na obra espírita. | 394. Na preparação do Reino Divino. | 395. No campo de provas.


MENSAGENS DO TEMPO | ETERNIDADE.

396. Adélia. | 397. Ao coração materno. | 398. A maternidade. | 399. A obra da unificação. | 400. A tarefa da Doutrina. | 401. À Wanda de Figueiredo Noronha. | 402. Nada te faltará. | 403. Nas obras da assistência social. | 404. O trabalho salutar da iluminação. | 405. Para a fraternidade. | 406. Um caso de Xenoglossia invertida.


Bibliografia indicada.

ANEXO A: Na tarefa mediúnica. — Chico Xavier.

ANEXO B: Prefácio Espiritual na letra de Chico Xavier. (Obs. Os fac-símiles das páginas manuscritas pelo Chico do prefácio desta obra poderão ser vistos na obra impressa; a sua versão em letras de imprensa está em: À guisa de prefácio.)


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir