Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Entes queridos — Familiares diversos


Notas

Vó Almerinda — Almerinda Bernardo Pereira, avó materna.


Vó Conceição — Conceição Faria de Andrade, bisavó paterna, falecida no Rio de Janeiro em 1977.


Antonieta — Benfeitora Espiritual, ainda não identificada.


Avós de Carlinhos — Ana Cabral de Macedo, bisavó materna falecida em 1927. — Ana Barbosa de Melo, bisavó paterna, desencarnada em 1951.


Irmãos e o cunhado, Macir Roberto Lemos Gomes, casado com Maria Regina.


Vó Maria — Maria das Dores Miranda de Araújo, bisavó materna, falecida no Rio de Janeiro, em 1977, com 82 anos.


Avô-Bisavô — Adolpho Mafra, desencarnado no Recife, em 1938.


Segunda Mensagem de César — Psicografada em Uberaba (MG), na noite de 15 de maio de 1980.


Vó Alcina — Alcina de Farias Mafra, avó paterna, falecida no Rio de Janeiro, em 1978.


Cezinhas são os sobrinhos, César e Bruno César.


Dr. March — Guilherme Taylor March, o “Médico dos Pobres”, desencarnou em Niterói no ano de 1922, aos 84 anos.


Vovô Silvério — Silvério da Silva, avô paterno, desencarnado em Uberaba, no ano de 1968.


A irmã, Aparecida do Carmo Silva.


Vovó Almerinda — Almerinda Ladeira da Silva, avó paterna, com quem Edvaldo residia.


Para se lembrar de mim — Edvaldo era torcedor do Cruzeiro de Belo Horizonte e habitualmente vestia a camisa do clube. Seu pai, em homenagem ao filho, adotou a mesma prática, o que Edvaldo observa na mensagem.


Vovó Ester — Ester Soares Rosa, avó materna.


A ausência de meu pai — Seus pais já eram, na época, separados.


Evangelina e Tertinha — Tertinha Cardoso Rosa, bisavó paterna, falecida em 1920. Evangelina de Melo Soares, bisavó materna, desencarnada em 1916.


Lívia inspira proteção — Espírito sublimado a quem D. Evangelina devota muito respeito. Personagem do romance Há Dois Mil Anos, recebido por Francisco Cândido Xavier; esposa do Senador Publius Lentulus.


José Cardoso, tio-avô, suicidou-se há 88 anos.


Chegarei a Fortaleza — Capital do Estado do Ceará.


Nossos rapazes na Academia — Academia da Aeronáutica em Pirassununga (SP), onde, então, estudavam os netos Antônio José e José Eduardo.


Pirassununga e Ribeirão Preto — Municípios do interior paulista.


Adelaide Maria, avó paterna de D. Nadir, desencarnada em 1921. Haroldo não a conhecera quando encarnado. — Alba de Araújo Portella, a genitora que carinhosamente chamava por vovó Alba, qual ocorre na mensagem. D. Alba faleceu no Rio de Janeiro, cinco anos antes do Haroldo.


Antônio José e José Eduardo — Netos que se encontravam com Haroldo e D. Nadir no veículo, quando do acidente. Viajavam rumo de Brasília para rever a filha Hadir, aí residente.


Nossa Taninha — Tânia Maria Portella de Almeida, neta.


Mãezinha Virgínia — Virgínia Rocha Monteiro e Manoel Monteiro da Silva, desencarnados, respectivamente, em 1952 e 1950, em Trindade (GO).


Visitei nossa Marizete — Marizete Neves Monteiro, esposa de Márcio.


Segunda mensagem de Hílton Monteiro — Psicografada em Uberaba (MG), na noite de 19 de fevereiro de 1982.


A sua moda — D. Maroca habitualmente comemora as datas de nascimento e desencarnação do esposo e do filho Hílton Júnior em creches, asilos, orfanatos, enfim em instituições de benemerência.


Hílton Júnior desencarnou logo ao nascer, em Trindade (GO), no dia 21 de dezembro de 1948.


Filhos crescidos — Observe o leitor que no Plano Espiritual Hílton Júnior apresenta-se como se estivesse ainda na Terra, ou seja, com a idade aproximada que teria aqui: nas obras de André Luiz, psicografadas pelo Chico, encontramos farta elucidação a respeito.


Meus votos de felicidade — Pelo casamento da filha Marcília, celebrado a 6 de janeiro de 1982.


Outros familiares desencarnados — Filo Gomes, irmão de D. Maroca, desencarnado em 1974, no município goiano de São Miguel do Araguaia. Aleixo Antônio Alves e Narcisa Maria de Jesus, pais de D. Maroca que partiram para o Plano Espiritual respectivamente em 1931 e 1980.


Só não tenho notícias de nossa sobrinha… — A sobrinha adotiva Maria Aparecida de Oliveira suicidou-se em Trindade (GO), a 22 de setembro de 1980.


Bisavô Karl — Provavelmente o tio-avô, Karl Heller, falecido na Alemanha, durante a Segunda Guerra Mundial.


Vovó Elisabeth — Elisabeth Riemenschneider, desencarnada na Alemanha, dois anos após o Klaus.


Você sofre por imaginação, sem culpa alguma… — Em virtude de Klaus ter desencarnado por morte violenta, foi instaurado, à revelia da família, processo judicial para ser apurada a responsabilidade do Ingo que se encontrava ao volante. Evidentemente confirmou-se a sua inocência.


Pensei no Jorge — Jorge Alberto Machado da Silva, amigo que também faleceu no acidente.


Avô Leopoldo — Leopoldo Santos França, avô paterno, desencarnado há 40 anos, em Coaraci, BA.


Um amigo de nome Machado — Artur Ramalho Machado, avô materno do Jorge Alberto (ver nota), falecido no Rio de Janeiro em 1977.


Lizete — A cunhada, Lizete Vernillo Rusciolelli França, esposa de Luciano e a filhinha do casal, Luciana Vernillo Rusciolelli França.


Avô Rusciolelli — Avô materno, Olivieri Giovanni Rusciolelli, bisavô paterno, José Amaro Golo Santos e tia materna, Ana Antônia Rusciolelli Silva, falecidos, respectivamente, em Salvador, BA. Jequiriçá, BA, e no Rio de Janeiro.


O carinho das duas mães — Avós que o acolheram no Plano Espiritual.


Vovó Martha — Martha Nannini, bisavó materna, falecida em 1951 e Anna Nannini, avó materna, desencarnada em 1972.


A prova que me aguardava — Luciano participava da competição em Interlagos, exercendo as funções de mecânico de uma das motos. Em determinado mo- mento, os alto-falantes chamaram-no, alegando que o piloto sob a sua responsabilidade se acidentara, o que fez com que o jovem atravessasse a pista para socorrer o amigo, sendo colhido por outra motocicleta. Verificou-se depois que não houve acidente algum com o piloto de sua equipe; simplesmente havia acabado o combustível de sua moto, fato que gerou o alarme falso que levou o rapaz à desencarnação.


O nobre lidador — Jacob Nannini, avô materno.


A madrinha — Terezinha de Jesus Nannini, tia materna, presente à reunião em que Chico recebeu a mensagem do Luciano.


Tio Ítalo e bisavô Perutich — Ítalo Avari, tio-avô, desencarnado em 1972. — Pedro Perutich, bisavô paterno, falecido na Iugoslávia, então Reino de Montenegro, no início do século.


Tio Antônio — Antônio Nannini, tio materno, que faleceu oito meses antes do Luciano, a 10 de setembro de 1975, em meio a acentuados padecimentos físicos e afetivos, daí a observação de Luciano.


Cibele — Namorada de Luciano, quando de sua desencarnação.


Com relação aos episódios… — Ver comentários em nota anterior, sobre o alarme falso durante a competição de Interlagos.


Segunda mensagem de Luciano — Psicografada em Uberaba (MG), na noite de 16 de abril de 1980.


Vovó Ana — Tia-bisavó materna.


Três Córregos — Fazenda próxima de Teresópolis, onde, após o falecimento de Marcinha, o pai passou a residir, atormentado pela dor da separação.


Vovó Maria — Possivelmente a bisavó materna, há muito desencarnada.


Cleide, Bete e Cármem — Colegas que se encontravam no veículo que submergiu. Cleide Aparecida Rodrigues de Almeida também desencarnou e as irmãs, Elizabeth e Cármen Arrianrico conseguiram sobreviver ao acidente.


Vovó Ernestina — Ernestina Teixeira Borba, bisavó materna, faleceu em São Paulo a 13 de março de 1959. — Ana Joaquina, parenta do coração, diligente amiga da família, partiu para o Plano Espiritual, dois meses antes do Nélson, a 26 de dezembro de 1979.


Vovó Ignez — Avó materna. Ignez Borba de Castro.


Avô José Rodrigues — O avô paterno José Rodrigues faleceu em São Paulo, no ano de 1963, aos 65 de idade, quando Sidney contava seis anos.


Ninguém me ofendeu e nem pratiquei o suicídio… — Sidney esclarece que seu desligamento do corpo foi acidental, apagando a suposição admitida no quartel da Aeronáutica, onde servia, de que provocara o suicídio. Aliás, as próprias autoridades militares ante a explicação do jovem, através da psicografia de Chico Xavier, aceitaram a tese de morte involuntária.


De todo o pessoal da Aeronáutica — A respeito, ver a mensagem seguinte.


Segunda mensagem de Sidney Rodrigues — Psicografada em Uberaba (MG), na noite de 6 de dezembro de 1981.


Tio Antônio — Antônio Medeiros Dias, padrinho e tio-avô do Sidney, desencarnou em São Paulo (SP), em 1971, aos 59 anos.


Vovó Ana — Ana Guerrero Toledo, avó materna, desencarnou em 1977, aos 72 anos, na capital paulista.


Dr. Flávio — Médico pediatra do Juninho.


Vovó Dolores — Bisavó materna, Dolores Toledo que deixou o Plano Físico há cerca de três décadas.


Segunda mensagem do menino Sylvio — Psicografada em Uberaba (MG), na noite de 13 de dezembro de 1979.


As avós, Ana e Dolores, já foram identificadas na mensagem anterior. — João Quero Fernandez, avô paterno, faleceu em São Paulo, com 59 anos, em 1952. — Antônio Alvares, tio materno, desencarnou em 1976, aos 76 anos de idade, também em São Paulo, SP.


A irmãzinha, Adriana Alvares Quero, contava, quando o Juninho partiu, quatro anos.


Vovô Wenceslau — Avô materno. Wenceslau Alvares, desencarnado aos 44 anos, em 1946, em São Paulo, SP.


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir