Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Mensagem do pequeno morto — Carlos por Neio Lúcio


10


Notícias

1 Passando ao compartimento próximo, uma bonita sala-de-estar, reparei, surpreendido, num retrato de mamãe, de grandes proporções, que, a notar pelas aparências, era guardado ali com imenso carinho. Comoveu-me muitíssimo aquela valiosa lembrança, colocada num dos ângulos da sala.

2 Que saudades enormes transbordaram de meu coração!… Abracei-me ao retrato, ansiosamente.

3 Vovó Adélia, contudo, embora tivesse os olhos rasos d’água, dirigiu-me a palavra, com energia adoçada de ternura:

— Carlos, não se emocione! Recorde sua necessidade de equilíbrio sentimental. Precisamos colaborar com o médico e, para isso, lembremo-nos de sua mãe com alegria!

4 Reprimi a inquietação que parecia invadir-me novamente, tranquilizei a mim mesmo, recompus a fisionomia e procurei sorrir, satisfeito. Vovó e tia Eunice sorriram também, apreciando-me a boa vontade em obedecer-lhes às recomendações.

5 Apesar de minha inexperiência, ensaiei a modificação do quadro emotivo, perguntando:

— Vovó, a senhora tem visitado mamãe?

— Sim, sempre que posso — esclareceu ela, sorridente, por observar-me o propósito de renovação, e acrescentou: — lamento apenas que Arlinda não possa compreender, por enquanto, as verdades espirituais. Tem, por isso, perdido muito tempo, dando-se a muitas atividades inúteis.

6 Sim, vovó falava com indiscutível acerto.

Ah! se todos soubéssemos, aí na Terra, como é grande e formosa a vida!

7 Esse pensamento encheu-me de esperança nova. Meus sentimentos ergueram-se mais alto e, abraçando nossa querida avozinha, indaguei:

— A senhora acredita, vovó, que eu ainda possa ser útil a mamãe?

8 Os olhos de nossa admirável velhinha encheram-se de alegria. Abraçou-me, por sua vez, e exclamou:

— Como não, meu filho? Depende de sua boa vontade, de seu esforço nos serviços de preparação. Quando chegar ao Parque dos Meninos, não procure o descanso antes do trabalho e receberá, muito breve, o júbilo de auxiliar, não apenas a mamãe, mas a muita gente.

9 Enlevado com a resposta e interessado em saber mais de meu novo ambiente, fiz interrogações quanto ao paradeiro de vovô Antônio e de tio Álvaro, sobre os quais sempre se referia mamãe com grande estima. Faltava a presença deles naquela casinha cheia de amor.

10 Vovó Adélia, porém, escutou-me e ficou muito triste. Seus olhos estavam cheios de lágrimas que não chegavam a cair. Esperava-lhe os informes, quando tia Eunice se adiantou e disse:

— Carlinhos, por enquanto você não pode receber os esclarecimentos que deseja. Seu vovô e seu tio ainda não puderam chegar até aqui. Mais tarde, saberá tudo.

11 Ambas, todavia, mostraram-se tão acabrunhadas, que procurei mudar de assunto, recordando o ensino de mamãe de que nunca devemos prosseguir em conversações que sejam desagradáveis a outras pessoas. Creio, porém, que vovô Antônio e tio Álvaro não vão bem, onde se encontram.


.Carlos

.Neio Lúcio


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir