Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

O Evangelho por Emmanuel. — Volume I. ©

Comentários ao Evangelho segundo Mateus.

Índice

Esta obra é uma compilação, com exceção dos agradecimentos, da apresentação, do prefácio, da introdução ao Evangelho segundo Mateus feito pelo organizador e dos capítulos com os números realçados, os demais títulos desse índice remetem diretamente para suas obras originais. As passagens bíblicas foram extraídas do Novo Testamento, traduzido por Haroldo Dutra Dias.

.

Agradecimentos: Saulo Cesar Ribeiro da Silva.

Apresentação: Joanna de Ângelis.

Prefácio: Saulo Cesar Ribeiro da Silva.

Introdução ao Evangelho segundo Mateus: Saulo Cesar Ribeiro da Silva.


Comentários ao Evangelho segundo Mateus.

Mateus 1.20 n | Após ter cogitado estas coisas, eis que em sonho apareceu-lhe um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber Maria […] | 1. José da Galileia.

Mateus 1.21 | […] ele salvará o seu povo dos seus pecados. | 2. Plataforma do Mestre.

Mateus 4.4 | […] Não somente de pão viverá o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus. | 3. Não somente | 4. Legendas do literato espírita.

Mateus 4.16 | O povo que está sentado na treva viu uma grande luz, e aos que estão sentados na região da sombra e da morte uma luz raiou.| 5. Raiou a luz.

Mateus 4.25 | E seguiram-no turbas numerosas da Galileia, de Decápolis, de Jerusalém, da Judeia e do outro lado do Jordão. | 6 Ajudemos a vida mental.

Mateus 5.1 | Vendo as turbas, subiu a um monte […] | 7. Diante da multidão.

Mateus 5.2 | E, abrindo a sua boca, os ensinava […] | 8. Auxílio eficiente.

Mateus 5.3 | Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o reino dos Céus. | 9. Humildade de espírito | 10. Pergunta 313 do livro O Consolador | 11. Sejamos ricos em Jesus | 12. Humildade do coração | 13. Bem-aventurados os pobres de espírito | 14. Ante a lição do Senhor.

Mateus 5.4 | | Bem-aventurados os aflitos, porque eles serão consolados. | 15. Aflição e tranquilidade | 16. O remédio justo | 17 Os que não esperaram | 18. Desespero | 19. Examina a própria aflição | 20. Aflições excedentes | 21. Aflições | 22. Aflitos | 23. Aflitos bem-aventurados | 24. Apressados | 25. Ouvindo o Sermão do Monte | 26. Não te aflijas | 27. Nem todos os aflitos | 28. No estudo da aflição.

Mateus 5.5 | Bem-aventurados os mansos porque eles herdarão a Terra. | 29 Amenidade | 30. Mansos de coração | 31. Possuir.

Mateus 5.7 | Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles receberão misericórdia. | 32. Na luz da compaixão | 33 Donativo da alma | 34. Bem-aventurados os misericordiosos | 35. Compaixão e nós | 36. No serviço da luz.

Mateus 5.8 | Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus. | 37. Quando a pureza estiver conosco | 38. Pureza.

Mateus 5.9 | Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus. | 39. Pacifica sempre | 40. Pacifiquemos | 41. No erguimento da paz | 42. Na cultura da paz | 43. Pacificação | 44. Caridade da paz | 45. Estudando a paz | 46. Na grande transição.

Mateus 5.10 | Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos Céus. | 47. Na construção da virtude.

Mateus 5.13 | Vós sois o sal da terra. Se, porém, o sal tornar-se insosso, com que se salgará? | 48. Perante o corpo | 49. Na seara mediúnica.

Mateus 5.14 | Vós sois a luz do mundo. Não se pode ocultar uma cidade situada sobre um monte. | 50. Edificações | 51. Sois a luz | 52. Ilumina onde estejas | 53. Na hora da tristeza.

Mateus 5.15 | Ninguém se acende uma candeia colocando-a debaixo do módio, mas sobre o candeeiro, assim ilumina todos que estão na casa. | 54. A candeia viva | 55. No combate à ignorância | 56. A candeia simbólica | 57. Exposição espírita | 58. A candeia.

Mateus 5.16 | Da mesma forma, brilhe a vossa luz diante dos homens para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem vosso Pai, que está nos Céus. | 59. Brilhe vossa luz | 60 Façamos nossa luz | 61. Boas obras | 62 Nos domínios da paciência | 63. Brilhar | 64. A resposta | 65. Educação | 66. Luz e silêncio.

Mateus 5.17 | Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas, não vim destruir mas cumprir. | 67. Lei e vida | 68. Culto Espírita | 69. Pergunta 353 do livro O Consolador | 70. Na senda renovadora | 71. Cumprimento da lei.

Mateus 5.18 | Pois amém vos digo, até que passem o céu e a terra, não passará um iota ou traço da Lei, até que tudo se realize. | 72. Na presença do Cristo.

Mateus 5.20 | Por isso vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos Céus. | 73. Diante da justiça | 74. Ante ofensas | 75. Cristãos.

Mateus 5.22 | Eu, porém, vos digo que aquele que se encoleriza com seu irmão estará sujeito a julgamento; […] | 76 Verbo nosso.

Mateus 5.25 | Sê benevolente depressa com teu adversário, enquanto estás no caminho com ele; para que o adversário não te entregue ao Juiz, e que o Juiz te entregue ao Oficial; e sejas lançado na prisão. | 77. Perante os inimigos | 78. Adversários e delinquentes | 79. Conciliação | 80. Pergunta 337 do livro O Consolador | 81. De imediato | 82. Reconcilia-te.

Mateus 5.37 | Seja, porém, a vossa palavra sim, sim; são, não; o que excede disso é do mal. | 83. Falar | 84. Criação verbal | 85. O “não” e a luta | 86. Verbo e atitude.

Mateus 5.39 | Eu, porém, vos digo para não se opor ao malvado. Pelo contrário, ao que te bater na face direita, vira-lhe também a outra. | 87. Resistência ao mal | 88. Atritos físicos | 89. Pergunta 345 do livro O Consolador.

Mateus 5.40 | E ao que deseja levar-te a juízo, para tomar-te a túnica, deixa-lhe também o manto. | 90. Na luz da indulgência.

Mateus 5.41 | E quem te compelir a caminhar uma milha, vai com ele duas. | 91. A segunda milha.

Mateus 5.42 | Dá ao que te pede e não dês as costas ao que deseja tomar-te um empréstimo. | 92. Concessões | 93. Autoauxílio.

Mateus 5.44 | Eu, porém, vos digo: Amai vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem. | 94. Na senda do Cristo | 95. Imunização espiritual | 96. No plano dos inimigos | 97. Razões para amar os inimigos | 98. Motivos para socorro aos maus | 99. Oposições | 100. Credores diferentes | 101. Ante nossos adversários | 102. Amando os inimigos | 103. Motivos para desculpar | 104. Ante os adversários | 105. Traços do inimigo | 106. Tolerância e coerência | 107. Necessitados difíceis | 108. Inimigos que não devemos acalentar | 109. Desafetos | 110. Professores gratuitos | 111. Companheiros difíceis | 112. Ofensas e ofensores | 113. Orai pelos que vos perseguem I | 114. Orai pelos que vos perseguem II | 115. Amigos e inimigos.

Mateus 5.46 | Não fazem o mesmo os publicanos? | 116. Além dos outros.

Mateus 5.47 | […] que fazeis de extraordinário? […] | 117. Que fazeis de especial?.

Mateus 5.48 | Portanto, sede vós perfeitos, como é perfeito o vosso Pai celestial. | 118. Conceito do bem | 119. Teus encargos | 120. Ante o apelo do Cristo | 121. Perfeição e aperfeiçoamento | 122. Bondade | 123. Diante da perfeição | 124. Assunto de perfeição.

Mateus 6.3 | Tu, porém, quando deres dádiva, não saiba a tua esquerda o que faz a tua direita. | 125. Sombra e luz | 126. Estudando o bem e o mal | 127. Benefício oculto | 128. No culto da caridade | 129. Em louvor do silêncio.

Mateus 6.6 | Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto interno e, tendo fechado a porta, ora ao teu Pai em segredo e teu Pai, que vê no segredo, te recompensará. | 130. Oração e cooperação | 131. Em louvor da prece.

Mateus 6.8 | […] pois vosso Pai sabe do que tendes necessidade, antes de pedirdes a Ele. | 132. Lembra-te auxiliando.

Mateus 6.9 | Orai, portanto, assim: “Pai nosso, [que estás] nos Céus, santificado seja o teu nome”. | 133. Pai Nosso | 134. Diante de Deus | 135. Pai | 136. Penas depois da morte | 137. Ante a vida maior | 138. Da oração dominical | 139. Oração e atenção | 140 Oração fraternal.

Mateus 6.10 | Venha o teu reino; seja feita a tua vontade, como no Céu, também sobre a Terra. | 141. Em nossas mãos | 142. Ora e segue | 143. Felicidade real | 144. Seja feita a divina vontade | 145. Assistência espiritual | 146. Na lição de Jesus.

Mateus 6.12 | Perdoa-nos nossas dívidas, como também perdoamos nossos devedores. | 147. Justiça e amor | 148. Como perdoar | 149. Perdão e vida.

Mateus 6.13 | E não nos introduzas em tentação, mas livra-nos do mal. | 150. Questões do cotidiano | 151. Obsessões | 152. Não te afastes.

Mateus 6.14 | Pois, se perdoardes aos homens as suas transgressões, vosso Pai celestial também vos perdoará. | 153. Desculpa sempre | 154. O melhor para nós | 155. Vantagens do perdão.

Mateus 6.19 | Não entesoureis para vós tesouros sobre a terra, onde a traça e a corrosão consomem, e onde os ladrões arrombam e roubam. | 156. Nas sendas do mundo.

Mateus 6.20 | Entesourai para vós tesouros no Céu, onde nem a traça nem a corrosão consomem, e onde os ladrões não arrombam nem roubam. | 157. Riqueza para o Céu | 158. Exercício do bem | 159. Céu com Céu | 160. Na contabilidade divina.

Mateus 6.21 | Pois, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração. | 161. Propriedades.

Mateus 6.22 | A candeia do teu corpo é o olho. Portanto, se o teu olho for simples, teu corpo inteiro será luminoso. | 162. Olhos | 163. Engenho divino.

Mateus 6.24 | Ninguém pode servir a dois senhores; pois ou odiará a um e amará o outro; ou se apegará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mâmon. | 164. Amigo e servo | 165. Atendamos | 166. Diante da posse.

Mateus 6.25 | […] Não é a vida mais que o alimento, e o corpo mais que a veste? | 167. Vida e posse | 168. Dinheiro e serviço.

Mateus 6.26 | Olhai as aves do céu, que não semeiam nem ceifam, nem recolhem em celeiros, e vosso Pai celestial as alimenta. Não valeis muito mais do que elas? | 169. Palavras de Jesus.

Mateus 6.28 | […] Examinai os lírios do campo como crescem! […] | 170. Olhai os lírios.

Mateus 6.31 | Portanto, não vos inquieteis […] | 171. Saibamos confiar.

Mateus 6.33 | Buscai primeiramente o reino e sua justiça […] | 172. Ouçamos atentos.

Mateus 6.34 | Portanto, não vos inquieteis com o amanhã, pois o amanhã se inquietará consigo mesmo […] | 173. Cuidados | 174. Prescrições de paz | 175. Na escola diária.

Mateus 7.1 | Não julgueis para que não sejais julgados. | 176. Autojulgamento | 177 Na obra cristã (O título da mensagem original publicada no livro Deus conosco, capítulo 393 é Na obra espírita.)

Mateus 7.2 | Pois com o juízo com que julgais sereis julgados, e com a medida com que medis sereis medidos. | 178. Socorramos | 179. Discernir e corrigir | 180. Autoproteção | 181. Comunidade.

Mateus 7.3 | Por que vês o cisco no olho do teu irmão, e não percebes a viga no teu olho? | 182. Busquemos o melhor | 183. Observemos amando | 184. Em família espiritual | 185. O olhar de Jesus.

Mateus 7.6 | Não deis o [que é] santo aos cães, nem lanceis vossas pérolas diante dos porcos para que não venham a pisá-las com seus pés e, voltando-se, vos despedacem. | 186. Cães e coisas santas | 187. Não cesses de auxiliar.

Mateus 7.7 | Pedi e vos será dado; buscai e encontrareis; batei e será aberto para vós. | 188. Campeonatos | 189. Ação e prece | 190. Pedi e obtereis | 191. Na ação de pedir | 192. A chave | 193. Batei e abrir-se-vos-á | 194. Imperfeitos, mas úteis | 195. Examina o teu desejo | 196. Vibrações | 197. Esmola e oração | 198. Orar.

Mateus 7.8 | Pois todo aquele que pede recebe, e aquele que busca encontra, e ao que bate será aberto. | 199. Auxílio do Alto | 200. Fatalidade.

Mateus 7.9 | Qual dentre vós é o homem que, pedindo-lhe pão o seu filho, lhe dará uma pedra? | 201. No ato de orar.

Mateus 7.12 | Assim, tudo quanto quereis que os homens vos façam, assim também fazei vós a eles, pois esta é a Lei e os Profetas. | 202. O primeiro passo | 203. Temas da prece | 204. Psicologia da caridade | 205. Reclamar menos | 206. Lei do auxílio.

Mateus 7.13 | Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta e espaçoso o caminho que conduz à destruição, e muitos são os que entram por ela. | 207. Na forja da vida | 208. Muralha do tempo.

Mateus 7.14 | Quão estreita a porta e apertado o caminho que conduz à vida, e poucos são os que a encontram! | 209. Meio-bem.

Mateus 7.16 | Por seus frutos os reconhecereis. Porventura, colhem-se [cachos de] uva dos espinheiros, ou figos dos abrolhos? | 210. Pelos frutos | 211. Nossas obras.

Mateus 7.17 | Dessa forma, toda árvore boa produz frutos bons […] | 212. Bênção de Deus.

Mateus 7.20 | Logo, pelos seus frutos os reconhecereis. | 213. Frutos | 214. Nas diretrizes do Evangelho | 215. Autoaprimoramento | 216. Fruto e exemplo | 217. No campo da vida | 218. Tentações.

Mateus 7.21 | Nem todo aquele que me diz: “Senhor! Senhor!” entrará no reino das Céus, mas aquele que realiza a vontade de meu Pai [que está] nos Céus. | 219. Tais quais somos | 220. Fé e ação | 221. Não bastará dizer.

Mateus 7.24 | Portanto, todo aquele que ouve estas minhas palavras e as pratica será comparado ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha. | 222. Homens de fé | 223. Cada servidor em sua tarefa.

Mateus 8.3 | [E Jesus,] estendendo a mão, tocou-lhe, dizendo: Quero; seja purificado […] | 224. Reparemos nossas mãos | 225. Mãos em serviço.

Mateus 8.17 | [Ele] tomou nossas enfermidades e carregou as doenças. | 226. O passe.

Mateus 8.22 | […] Segue-me, e deixa que os mortos enterrem seus próprios mortos. | 227 Acorda e ajuda.

Mateus 9.9 | Passando adiante dali, Jesus viu um homem, chamado Mateus, sentado na coletoria, e diz-lhe: Segue-me. Após levantar-se, ele o seguiu. | 228. Na trilha do Mestre.

Mateus 9.11 | Os fariseus, vendo [isso], disseram aos discípulos dele: Por que vosso Mestre come com os publicanos e pecadores? | 229. O banquete dos publicanos.

Mateus 9.12 | Ele, porém, ouvindo, disse: Os sãos não têm necessidade de médico, mas sim os que estão doentes. | 230. Ante o Divino Médico | 231. Enfermos da alma | 232. Nos quadros da luta | 233. Perante os caídos | 234. Acidentados da alma | 235. Em plena marcha.

Mateus 9.13 | Ide e aprendei o que significa: “Misericórdia quero e não oferenda”, pois não vim chamar os justos, mas pecadores. | 236. Estudo íntimo.

Mateus 9.16 | Ninguém coloca remendo de pano não alvejado sobre veste velha […] | 237. Recomecemos.

Mateus 9.35 | Jesus percorria todas as cidades e aldeias, ensinando nas sinagogas deles, proclamando o Evangelho do reino e curando toda doença e toda a enfermidade. | 238. Socorre a ti mesmo | 239. Evangelho e dinamismo.

Mateus 9.37 | Então diz aos seus discípulos: A colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos. | 240. Pensamento espírita | 241. Ceifeiros.

Mateus 10.8 | Curai enfermos, erguei mortos, purificai leprosos, expulsai demônios; de graça recebestes, de graça dai. | 242. Ante a mediunidade | 243. Acendamos a luz da vida.

Mateus 10.14 | E, se ninguém vos receber, nem ouvir as vossas palavras, saindo daquela casa ou cidade, sacudi o pó de vossos pés. | 244. Sacudir o pó | 245. Poeira | 246. O pó das sandálias.

Mateus 10.22 | […] quem perseverar até o fim, esse será salvo. | 247. Perseverar.

Mateus 10.25 | […] Se ao senhor da casa chamaram Beelzebul, quanto mais aos membros da casa dele. | 248. Estima do mundo.

Mateus 10.26 | […] nada há encoberto que não haverá de ser revelado, nem escondido que não haverá de ser conhecido. | 249. A descoberto.

Mateus 10.32 | Assim, todo aquele que se declarar por mim diante dos homens, eu também me declararei por ele diante do meu Pai [que está] nos Céus. | 250. Nos caminhos da fé.

Mateus 10.34 | Não penseis que vim trazer a paz sobre a terra. Não vim trazer paz, mas espada. | 251. A espada simbólica | 252. A lição da espada | 253. Doadores de paz | 254. Pergunta 304 do livro O Consolador | 255. Na guerra cristã.

Mateus 10.35 | Pois eu vim separar o homem do seu pai, a filha da sua mãe, e a nora da sua sogra. | 256. Pergunta 305 do livro O Consolador.

Mateus 10.42 | E quem der de beber um só copo de [água] fria a um destes pequeninos, na qualidade de discípulo, amém vos digo que de modo nenhum terá perdido a sua recompensa. | 257. A água fluida | 258. Direito.

Mateus 11.15 | Quem tem ouvidos ouça. | 259. Ouvidos.

Mateus 11.25 | […] Eu te louvo, Pai, Senhor do céu e da terra, porque ocultaste essas coisas dos sábios e inteligentes, e as revelaste aos infantes. | 260. Supercultura.

Mateus 11.28 | Vinde a mim todos os cansados e sobrecarregados, e eu vos darei descanso. | 261. Lágrimas | 262. Consegues ir? | 263. Cristãos sem Cristo | 264. Os primeiros cristãos | 265. Perante Jesus | 266. Em busca do Cristo | 267. Alivia.

Mateus 11.29 | Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para vossas almas. | 268. No caminho da elevação | 269. Onde estão?.

Mateus 12.7 | E se soubésseis o que significa: Misericórdia quero, é não oferenda, não teríeis condenado os sem culpa. | 270. Mais tempo | 271. Cilício e vida.

Mateus 12.20 | Não quebrará o caniço rachado, não apagará o pavio fumegante, até quando levar a justiça ao triunfo. | 272. Esperemos.

Mateus 12.37 | Pois a partir das tuas palavras serás justificado […] | 273. Legendas do tribuno espírita.

Mateus 12.48 | Em resposta, disse ao que lhe falava: Quem é minha mãe e quem são os meus irmãos? | 274. Pergunta 342 do livro O Consolador.

Mateus 13.3 | Eis que o semeador saiu a semear. | 275. Semeadores | 276. Auxiliar | 277. Palavra ao semeador | 278. Ante o campo da vida | 279. Semeia, semeia!… | 280. O semeador saiu.

Mateus 13.8 | Outra [parte] caiu sobre terra boa e dava fruto: uma cem, outra sessenta e outra trinta. | 281. No solo do espírito.

Mateus 13.12 | Pois àquele que tem lhe será dado, e terá com abundância; mas àquele que não tem até o que tem será tirado dele. | 282. Na senda de todos | 283. A quem mais tem.

Mateus 13.16 | Bem-aventurados os vossos olhos, porque veem; e os vossos ouvidos, porque ouvem. | 284. Bênção maior.

Mateus 13.23 | O semeado sobre boa terra é o que ouve a palavra e a compreende; o qual frutifica e produz, um cem, outro sessenta outro trinta. | 285. Na gleba do mundo.

Mateus 13.30 | Deixai crescer ambos juntos até a ceifa e, no tempo da ceifa, direi aos ceifeiros: Recolhei primeiro o joio e atai-o em molhos para o queimar; o trigo, porém, reuni no meu celeiro. | 286. Joio | 287. Repreensão.

Mateus 13.38 | O campo é o mundo […] | 288. No campo.

Mateus 14.19 | Após ordenar que as turbas se reclinassem sobre a relva, tomou os cinco pães e os dois peixes e, olhou para o céu, abençoou, partiu os pães, deu-os aos discípulos, e os discípulos às turbas. | 289. Migalha e multidão.

Mateus 14.23 | Após despedir as turbas, subiu ao monte para orar, em particular. Chegado o fim da tarde, estava ali sozinho. | 290. Esforço e oração.

Mateus 15.8 | Este povo com os lábios me honra, mas o seu coração está muito distante de mim. | 291. Lábios.

Mateus 15.11 | Não é o que entra na boca o que [torna] comum o homem, mas o que sai da boca, isso [torna] comum o homem. | 292. Sexo e disciplina.

Mateus 15.18 | Mas o que sai da boca procede do coração, e isso [torna] comum o homem. | 293. O verbo é criador.

Mateus 16.24 | Então Jesus disse aos seus discípulos: Se alguém quer vir após mim, negue a si mesmo, tome a sua cruz, e siga-me. | 294. Em marcha | 295. Evangelização | 296. Apelos e solicitações.

Mateus 16.26 | Porquanto que benefício terá o homem se ganhar o mundo inteiro, e sua alma sofrer perda? […] | 297. Um dia surgirá.

Mateus 16.27 | […] a cada um segundo as suas ações. | 298. Setor pessoal.

Mateus 17.9 | Enquanto desciam do monte, Jesus lhes ordenou, dizendo: Não contem a ninguém essa visão até que o filho do homem se levante dos mortos. | 299. Dádivas espirituais.

Mateus 17.20 | Disse-lhes: Por causa da vossa pouca fé! Amém vos digo que se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Muda-te daqui para lá, e ele se mudará; e nada vos será impossível. | 300. Com o auxílio de Deus | 301. Na sementeira da fé | 302. A semente de mostarda.

Mateus 18.7 | Ai do mundo por causa dos escândalos, pois há necessidade de virem escândalos, contudo ai daquele homem por meio de quem vêm os escândalos. | 303. No domínio das provas | 304. Pergunta 307 do livro O Consolador.

Mateus 18.8 | Assim, se a tua mão ou o teu pé te escandaliza, corta-a e lança-a de ti. É melhor para ti entrar na vida mutilado ou coxo do que, tendo duas mãos ou dois pés, ser lançado no fogo eterno. | 305. Reencarnação.

Mateus 18.10 | Vede, não desprezeis nenhum destes pequeninos […] | 306. Crianças.

Mateus 18.14 | Assim, não é da vontade de vosso Pai que [está] nos Céus que se perca nenhum destes pequeninos. | 307. Em favor da alegria.

Mateus 18.15 | Se o teu irmão pecar contra ti, vai argui-lo entre ti e ele; se te ouvir, ganhaste teu irmão. | 308. No exame do perdão.

Mateus 18.18 | Amém vos digo que tudo que ligardes sobre a terra, estará ligado nos Céus; e tudo o que desligardes sobre a terra, estará desligado nos Céus. | 309. Pergunta 297 do livro O Consolador.

Mateus 18.19 | Novamente, [amém] vos digo que se dois de vós estiverem de acordo, sobre a Terra, a respeito de qualquer coisa que, porventura, pedirem, lhes acontecerá da parte de meu Pai que [está] nos Céus. | 310. Em equipe espírita.

Mateus 18.20 | Pois onde dois ou três estão reunidos em meu nome, aí estou no meio deles. | 311. No Grupo Espírita | 312. Grupos.

Mateus 18.21 | Então, aproximando-se Pedro, disse-lhe: Senhor, quantas vezes meu irmão pecará contra mim e o perdoarei? Até sete vezes? | 313. O ofendido.

Mateus 18.22 | Jesus lhe diz: Não te digo que até sete, mas até setenta [vezes] sete. | 314. Desculpar | 315. Para viver melhor | 316. Agressores e nós | 317. Perdoar e compreender | 318. Abençoa | 319. Pergunta 338 do livro O Consolador | 320. Agressores e nós (Obs. A mensagem indicada Ante o ofensor, não é a fonte original) | 321. Perdoa e viverás | 322. Perdão e vida.

Mateus 18.33 | Não devias tu, igualmente, ter misericórdia do teu conservo, como eu também tive misericórdia de ti? | 323. O companheiro.

Mateus 19.6 | De modo que não são dois, mas uma única carne. Portanto, o que Deus juntou [no jugo] não separe o homem. | 324. Não perturbeis | 325. Uniões de prova.

Mateus 19.12 | Pois há eunucos que assim nasceram do ventre da mãe; e há eunucos que foram feitos eunucos pelos homens e há eunucos que se fizeram eunucos por causa do reino dos Céus. Quem puder compreender, compreenda. | 326. Pergunta 331 do livro O Consolador.

Mateus 19.19 | Honra pai e mãe […] | 327. Credores no lar | 328. Mãe (O título da mensagem original é Honrarás tua mãe).

Mateus 19.22 | O moço, ouvindo [essa] palavra, saiu entristecido, pois era possuidor de muitos bens. | 329. Propriedade.

Mateus 19.23 | Disse Jesus aos seus discípulos: Amém vos digo que um rico dificilmente entrará no reino dos Céus. | 330. Ante o Reino dos Céus.

Mateus 19.26 | E Jesus fitando-os disse: Para os homens isso é impossível; para Deus tudo é possível. | 331. Acalma-te | 332. Embaraços.

Mateus 19.27 | Então, em resposta Pedro lhe disse: Eis que nós deixamos tudo e te seguimos. Que haverá, pois, para nós? | 333. A retribuição.

Mateus 19.29 | E todo aquele que tiver deixado casas, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou filhos, ou campos, por causa do meu nome, receberá o cêntuplo e herdará vida eterna. | 334. Renunciar.

Mateus 20.4 | E disse a esses: Ide vós também para a vinha, e o que for justo vos darei. | 335. A vinha | 336. Razões para trabalhar mais.

Mateus 20.16 | Assim, os últimos serão primeiros, e os primeiros [serão] últimos. | 337. O espírita.

Mateus 20.22 | Em resposta Jesus lhe disse: Não sabeis o que estais pedindo. […] | 338. Pedir.

Mateus 20.27 | E quem quiser ser o primeiro entre vós, será vosso servo. | 339. O primeiro.

Mateus 20.28 | Da mesma forma como o filho do homem não veio para ser servido, mas para servir […] | 340. Antes de servir.

Mateus 21.22 | E tudo quanto pedirdes na oração, crendo, o recebereis. | 341. Pergunta 306 do livro O Consolador.

Mateus 21.28 | […] Filho, vai trabalhar hoje na vinha. | 342 Trabalha e serve.

Mateus 21.31 | […] Amém vos digo que os publicanos e as prostitutas vos precedem no reino de Deus. | 343. Explicação.

Mateus 22.14 | Porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos. | 344. Chamados e escolhidos | 345. Escolha | 346. Chamamentos | 347. Chamada e escolha | 348. Entre chamados e escolhidos.

Mateus 22.21 | Eles lhe dizem: De César. Então, ele lhes diz: Restitui, pois, a César [as coisas] de César, e a Deus [as coisas] de Deus. | 349. Oração do dinheiro | 350. Diante de Deus e de César | 351. A César o que é de César | 352. Jesus e César.

Mateus 22.37 | Ele lhe disse: Amarás [o] Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma, e com toda a tua mente. | 353. Na execução da Divina Lei.

Mateus 22.39 | O segundo, semelhante a este: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. | 354. A Regra Áurea | 355. Tempo da Regra Áurea | 356. O próximo.

Mateus 23.23 | Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas […] | 357. Indignação.

Mateus 24.4 | Em resposta, Jesus lhes disse: Vede que ninguém vos engane! | 358. Exterior e conteúdo.

Mateus 24.5 | Pois muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos. | 359. Ler e estudar.

Mateus 24.13 | Mas quem perseverar até ao fim, esse será salvo. | 360. Até ao fim.

Mateus 24.15 | Quem estiver lendo compreenda. | 361. Quem lê, atenda.

Mateus 24.16 | Então, os [que estiverem] na Judeia fujam para os montes. | 362. Para os montes.

Mateus 24.20 | Orai para que a vossa fuga não aconteça no inverno nem no sábado. | 363. A fuga.

Mateus 24.28 | Onde estiver o cadáver, lá se reunirão os abutres. | 364. Cadáveres.

Mateus 24.42 | Portanto, vigiai, porque não sabeis em qual dia vem o vosso Senhor. | 365. Vigilância.

Mateus 24.46 | Bem-aventurado aquele servo que o Senhor, quando vier, o encontrar fazendo assim. | 366. No burilamento íntimo.

Mateus 25.14 | Pois [será] como um homem que, ausentando-se [do seu país], chamou seus próprios servos e entregou-lhes seus bens. | 367. Moeda e trabalho | 368. O Talento Celeste | 369. Talentos | 370 O talento esquecido.

Mateus 25.15 | A um deu cinco talentos; a outro, dois; e a outro, um; a cada um segundo a sua própria capacidade […] | 371. Melhorar para progredir.

Mateus 25.23 | Disse-lhe o seu senhor: Excelente, servo bom e fiel, foste fiel sobre pouco, sobre muito te constituirei […] | 372. Dinheiro, o servidor.

Mateus 25.25 | Temendo, fui e escondi o teu talento na terra […] | 373. Tendo medo….

Mateus 25.40 | […] Amém vos digo [que] na medida em que fizestes a um destes meus irmãos, mais pequeninos, a mim o fizestes. | 374. Atendamos ao bem | 375. Na intimidade doméstica | 376. Ante a família maior.

Mateus 26.22 | […] Porventura sou eu, Senhor? | 377. Perante Jesus.

Mateus 26.23 | Em resposta, disse: O que mergulhou a mão na tigela comigo, esse me entregará. | 378. Nos mesmos pratos.

Mateus 26.27 | Depois de tomar um cálice e dar graças, deu a eles, dizendo: Bebei dele todos [vós]. | 379. Ação de graças.

Mateus 26.40 | Vai até os discípulos e os encontra dormindo. Diz a Pedro: Então, nem uma hora fostes capaz de vigiar comigo? | 380. Velar com Jesus.

Mateus 26.41 | Vigiai e orai, para que não entreis em tentação. […].

| 381. Vigiemos e oremos.

Mateus 26.50 | Jesus, porém, lhe disse: Companheiro, a que vens? Então, depois de se aproximarem, lançaram as mãos sobre Jesus e o prenderam. | 382. Ensejo ao bem.

Mateus 26.56 | Tudo isso aconteceu para que se cumprissem as Escrituras dos profetas. Então, todos os discípulos, deixando-o, fugiram. | 383. Escritura individual.

Mateus 26.58 | Pedro o seguia de longe, até o pátio interior [da residência] do sumo sacerdote; após entrar [no pátio], sentou-se com os servidores para ver o fim. | 384. O fracasso de Pedro.

Mateus 27.4 | Dizendo: Pequei, entregando sangue inocente. Eles, porém, disseram: Que nos importa? Isso é contigo. | 385. Isso é contigo.

Mateus 27.8 | Por isso, aquele campo foi chamado “Campo de Sangue”, até hoje. | 386. Campo de Sangue.

Mateus 27.22 | […] Que farei, então, de Jesus, chamado Cristo? […] | 387. Que fazemos do Mestre?.

Mateus 27.23 | Ele disse: No entanto, que mal ele fez? Eles gritavam ainda mais, dizendo: Seja crucificado. | 388. Perante o Divino Mestre | 389. Solidão.

Mateus 27.33 | Chegando ao lugar chamado Gólgota, que significa “Lugar da Caveira”. | 390. Lugar da caveira.

Mateus 27.42 | Salvou outros, a si mesmo não pode salvar. […] | 391. Na cruz.

Mateus 28.9 | E eis que Jesus veio ao encontro delas, dizendo: Alegrai-vos! Elas aproximando-se, agarraram os pés dele, e o reverenciaram. | 392. Em saudação.

Mateus 28.12 | Depois de se reunirem com os anciãos, elaborando um plano, deram grande quantidade de pratas aos soldados. | 393. Velho processo.

Mateus 28.19 | Portanto, ide e tornai discípulos de todas as nações. | 394. Ir e ensinar.

Mateus 28.20 | Ensinando-os a guardar todas [as coisas] que vos ordenei. E eis que estou convosco todos os dias, até a consumação da era. | 395. Presença divina | 396. Todos os dias | 397. Companheiros de jornada | 398. Caridade em Jesus | 399. Renúncia | 400. Jesus e paciência | 401. Não te canses | 402. Voltarás por amor.


Tabela de correspondência de versículos: (Vide: Harmonia dos Evangelhos.) | Relação dos comentários por ordem alfabética: (Vide: Índice geral das lições do Testamento Xavieriano.) | Índice geral por temas: (Vide: Índice Temático.) | Consulte também as várias seções dos Estudos Espíritas.



[1] Os sinais de dois pontos (:) que separam os capítulos dos versículos nas citações bíblicas deste livro impresso, aqui foram substituídos pelo ponto simples (.) em favor dos aplicativos de leitura digital em voz alta, que interpretam, por padrão, o duplo ponto entre números como citação de hora e minuto. (Nota do compilador.)


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais..

.

Abrir