Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Chico Xavier: O Primeiro Livro — Autores diversos

Parte II — Chico Xavier: Versos por ele mesmo

15


Avozinha

1 Doce figura de velhinha,

Que reza a Deus pelos seus netos.

Oh! que puríssimos afetos,

São os afetos da avozinha!


2 Dentro em sua alma não existe,

O ardor do sol da mocidade,

Ali há luz da suavidade,

De suavidade meiga e triste.


3 Nos lindos contos pequeninos,

Que nos relata devagar,

Como parece então amar

A pulcritude dos meninos.


4 São as histórias de beleza

Dos pobrezinhos no Natal,

São as do bem, vencendo o mal,

Do rei, do príncipe e a princeza;


5 As dos castelos fulgurantes,

Cheios de fadas encantadas,

Que adormeciam nas estradas

Os descuidados passeantes;


6 As do gênio dos carinhos,

Que Deus mandava aos desditosos,

Que então vestia os andrajosos,

E dava pão aos órfãozinhos;


7 As do enjeitado sofredor,

Que não possuía o amor materno

E que um anjinho muito terno,

Levara ao Céu com todo amor.


8 Ah! avozinha o tempo voa,

Mas tua angélica figura,

Fica em nossa alma sempre pura

Doce velhinha que abençoa!


.Francisco Xavier


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir