Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Sementeira de luz. — Mensagens familiares do Prof. Arthur Joviano, (Neio Lúcio) e outros. ©


Índice

Mensagens de Arthur Joviano [Neio Lúcio e outros], recebidas por Francisco Cândido Xavier em Pedro Leopoldo - Minas Gerais, nos anos de 1935 a 1949.

Esse livro reúne as primeiras mensagens familiares psicografadas por F. C. Xavier.


Prefácio Espiritual: Emmanuel.


INTRÓITO.

Santuário da saudade: Epígrafe de Casimiro Cunha.

Dedicatória: Wanda A. Joviano.

Introdução: Geraldo Lemos Neto.

Anotações familiares: Wanda Amorim Joviano.

Quem foi Neio Lúcio.

Reencarnações.

Arthur Joviano, I. | Arthur Joviano, II. | Arthur Joviano, III. | Arthur Joviano, IV. | De Rômulo Joviano.


MENSAGENS DE 1935 A 1937.

1. Consulta (sobre a desencarnação do Professor Arthur Joviano.) — Emmanuel. | 2. Já vão para quase dez meses. | 3. Teu pai não te abandona. | 4. Nunca percas a calma. | 5. Não esperes do mundo. | 6. A condição de espírita. | 7. Dias de prazeres íntimos. | 8. Os patrimônios do Espírito. | 9. À Wanda. | 10. Jesus não é só a nossa providência.


MENSAGENS DE 1938.

11. Sobre o Abílio Machado. | 12. Não pense estar só. | 13. A verdadeira ventura. | 14. Sobre as soluções finais. | 15. Deus se nos manifesta. | 16. Carta ao Fausto. | 17. Os esforços sagrados de um pai. | 18. Sobre o aniversário do enlace de 1923.


MENSAGENS DE 1939.

19. O novo período de lutas iniciado neste mês. | 20. Problema de dotarmos alguém com a compreensão. | 21. Carta à Maria (Joviano). | 22. Auxiliando quando houve o acidente de cavalo. | 23. Fatos que recordam o País de Gales. | 24. Obrigações sagradas de um pai. | 25. Visitei a velha Roma do passado. | 26. Não se impressione com os sonhos. | 27. Sobre a grafia das memórias longínquas. | 28. Sobre a personalidade de Neio Lúcio. | 29. Sobre os doces eflúvios do Espírito de Célia. | 30. A purificação dos sentimentos verifica-se, tão somente, no cadinho doloroso dos séculos. | 31. A voz de Célia: “Sim, avô, meu horto agora é o dos corações dos nossos bem-amados!” | 32. Graça divina com revelações cariciosas. | 33. Nós somos os verdadeiros vivos. | 34. Carta aos netos. | 35. A prece de Célia e sua presença entre nós. | 36. A vinda de Célia ao nosso meio. | 37. No sagrado instituto da família.


MENSAGENS DE 1940.

38. O contato afetivo. | 39. A lembrança de Célia. | 40. O Horto de Helvídio. | 41. Nota afetuosa. | 42. A palavra de Célia. | 43. Votos de boas-vindas. | 44. O velho avô sente-se bem. | 45. Os que realizam e os que criticam. | 46. No velho ambiente dos nossos livros. | 47. Sangue, água e amor. | 48. O batismo da luz. | 49. Elos de uma corrente prodigiosa. | 50. O modesto escritório. | 51. Telegrama espiritual aos netos. | 52. Entendemo-nos pelo coração. | 53. Um Natal cheio de paz.


MENSAGENS DE 1941.

54. Esperança do ano novo que surge. | 55. Na rotina do trabalho terrestre. | 56. A grandeza espiritual de Célia. | 57. O lar é o cadinho sagrado. | 58. Fly. | 59. Nossa prece. | 60. Palavras aos netos. | 61. A caminho da divina luz — Caius Fulvius. | 62. Caius Fulvius. | 63. Sobre a biografia de Paulo de Tarso. | 64. Sanatório de Uberaba. | 65. Lembranças de Célia. | 66. O lar é uma conquista das almas. | 67. Continuando a tarefa sagrada. | 68. Consulta (a Emmanuel.) — Emmanuel. | 69. Sobre Alcíone, I. | 70. Sobre a consulta (a Emmanuel) — Emmanuel. | 71. Amai-vos. | 72. Sobre Alcíone, II. | 73. A formosa história de Alcíone. | 74. Na teia das provas purificadoras. | 75. Sobre Alcíone, III. | 76. À Wanda e ao Roberto. | 77. Sobre Alcíone, IV. | 78. Sobre Alcíone, V. | 79. O culto doméstico.


MENSAGENS DE 1942.

80. O onze de janeiro e o prefácio de Renúncia. | 81. Sobre o culto doméstico. | 82. Tudo passa em transformações para o que é útil. | 83. Receitas para as longas viagens. | 84. A Bahia tem as suas originalidades. | 85. As falas do lar. | 86. O lar é uma bênção. | 87. O mundo tem muitas teorias, mas…. | 88. Oportunidades de serviço com Cristo. | 89. Uma sublime reunião. | 90. O espírito de trabalho fornece tônicos. | 91. O cuidado paterno não se extingue no coração. | 92. Os que souberem guardar a fé… | 93. O altar da fé que nos chama a sublimes celebrações. | 94. Não esqueçam a água fluida. | 95. O amor tem as suas obrigações. | 96. Em nossa permanente casa espiritual. | 97. Divina escola, a da vida. | 98. A lembrança é palestra íntima. — (Felicitações — Casimiro Cunha.) | 99. Palavras velhas de um amor sempre novo. | 100. Na “casa de Cristo”. | 101. Assistindo ao culto familiar.


MENSAGENS DE 1943.

102. Toda defesa justa traz o seu conteúdo de bem. | 103. A saúde física é um tesouro. | 104. Não se entregue à doença. | 105. Carta ao Roberto. | 106. As energias do homem na mocidade. | 107. A história de Alcíone é uma grande carta. | 108. No “banho espiritual” da oração. | 109. Tudo hoje, para nós, aparece no prisma da vibração. | 110. Não conhece o espírito e, consequentemente… | 111. Estaremos juntos para quaisquer resultados. | 112. A fé não representa realização ocasional. | 113. Moléstias da alma são mais graves que as do corpo. | 114. Toda nuvem passa. | 115. Há sempre uma tranquilidade do mundo e uma da alma. | 116. O eco das palavras sem som. | 117. O operário e a sua obra. | 118. As sugestões do livro “Nosso Lar”. | 119. Aprendendo a seguir o Cristo. | 120. A seara é grande. | 121. Nem só de pão vive o homem. | 122. O ar atende aos pulmões, o mar, ao coração. | 123. A Bíblia divina da natureza. | 124. O Novo Testamento. | 125. Narcisa veio até nós como benfeitora. | 126. A união espiritual no casamento. | 127. Recordar é viver outra vez. | 128. A natureza é a Bíblia viva. | 129. Meu aniversário espiritual. | 130. A estrela da grande noite. | 131. Vinte anos têm sido vinte dias.


MENSAGENS DE 1944.

132. Um velho tem prioridade. | 133. O hábito da oração construtiva. | 134. O novo livro de André Luiz. | 135. Há alimento do corpo e da alma. | 136. A dificuldade, o testemunho e o obstáculo. | 137. Conversamos uns com os outros pelo verbo silencioso do espírito. | 138. O imenso benefício da fé sincera. | 139. A sua experiência psíquica não foi pequena. | 140. A maior sintonia proporciona maior capacidade de percepção. | 141. O quadro de combate espiritual na Terra. | 142. As vibrações maléficas. | 143. A casa tem sempre uma voz diferente. | 144. No local íntimo em que se ora. | 145. A alma do nosso grupo. | 146. A subida exige esforço e suor incessantes. | 147. No limiar dum curso mais elevado. | 148. Não existe mal que o bem não possa vencer. | 149. Estamos seguindo de perto as lutas destes dias. | 150. No aniversário da Fazenda de Pedro Leopoldo. | 151. O Evangelho é a nossa fonte. | 152. O corpo não separa os pensamentos. | 153. Bendita as bocas que amem a conversação construtiva. | 154. Guardem a bússola da fé viva. | 155. É muito grande a movimentação do Plano Espiritual. | 156. Cada dia no Evangelho é um novo marco. | 157. Procurando o caminho mais certo. | 158. Que os mortos enterrem os seus mortos. | 159. A nutrição do físico e a da alma. | 160. Continuamos em nosso culto de oração. | 161. Bem-aventurados os minutos despendidos neste trabalho santificante. | 162. Homenagem ao Professor Joviano — Abílio Machado. | 163. Oração a João de Barro — Casimiro Cunha. | 164. Dez anos — Casimiro Cunha. | 165. A prece de recordação — Emmanuel. | 166. Festa espiritual — Engracinha. | 167. Verdadeiro amigo — Gibraltar. | 168. O orvalho bendito — Helena Maia. | 169. Semeador de luz — Humberto de Campos. | 170. Dez anos de vida verdadeira. | 171. Estou satisfeito, meus filhos.


MENSAGENS DE 1945.

172. Distribuindo o pão do entendimento. | 173. As reuniões familiares. | 174. Um avô pode dar o braço ao seu neto. | 175. A fé no futuro é a saúde do espírito. | 176. Muito sofre quem muito ama. | 177. O templo das células é divino. | 178. Sem a paz íntima, é difícil curarmo-nos de qualquer mal. | 179. Na continuação de nossas preces. | 180 Cooperando nos passes. | 181. Materialização em Uberaba. | 182. Maria ainda não tinha vindo. | 183. Não daremos a você um manual. | 184. Felizes os que organizarem seus caminhos. | 185. A amizade é uma flor com perfume eterno. | 186. Amem, filhos, o trabalho que o divino Mestre lhes confiou. | 187. A cultura da amizade. | 188. Roberto. | 189. Não se atormente diante de tão pouco. | 190. O lar em sua expressão espiritual. | 191. O destino da terra brasileira. | 192. Na data da nomeação para a Granja… | 193. Lavoura bendita. | 194. A família é um relicário. | 195. Três de outubro. | 196. A nossa oração é uma fonte de fortaleza. | 197. Leitura mental. | 198. Missionário da ordem política. | 199. 10° aniversário do Grupo Doméstico A. Joviano. | 200. O contentamento do espírito. | 201. Situação política do nosso país. | 202. Cada dia tem a sua mensagem. | 203. Lembrança — Abílio Machado. | 204. Como “vivo” na Eternidade — Irmão X. | 205. A melodia de júbilo — João de Deus. | 206. Os sóis da fé imperecível — Samuel. | 207. Missionário em ação — Gibraltar. | 208. Festa de felicidade espiritual — Engracinha. | 209. Rocio bendito — Emmanuel. | 210. Os meus sinceros parabéns ao Rômulo. | 211. Felicitações. | 212. Despedidas do 1945.


MENSAGENS DE 1949.

213. No dia de Célia. | 214. O continente, a embarcação, o cais e o porto firme.


Bibliografia indicada.

Galeria de fotos e documentos. (Vide fac-símiles de fotos e documentos no livro impresso nas páginas 33 a 48.

    Obs. Esperamos que a Editora Vinha de Luz possa disponibilizar em seu site uma Galeria das fotos que se encontram impressas  em seus livros para que possamos fazer o link das mesmas para os usuários desse livro eletrônico.)


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir