Bíblia do Caminho Antigo Testamento

Gênesis    † 

(Vulgatæ Editionis)

CAPÍTULO 8

(Versículos e sumário)

8 Mas tendo-se o Deus lembrado de Noé e de todos os animais, e de todas as bestas, que estavam com ele na arca, mandou um vento sobre a terra, e  as águas se diminuíram.

2 Fecharam-se as fontes do abismo, como também as cataratas do céu, e foram retiradas do céu as chuvas.

3 E as águas agitadas duma parte a outra, se retiraram de cima da terra e começaram a diminuir-se depois de cento e cinquenta dias.

4 E no dia vinte e sete do sétimo mês, parou a arca sobre os montes da Armênia.

5 Entretanto iam as águas em diminuição até ao décimo mês; e no primeiro dia do décimo mês apareceram os cumes dos montes.

6 Tendo-se passado quarenta dias, abriu Noé a janela que tinha feito na arca, e soltou um corvo,

7 O qual saiu, e não tornou mais, até que as águas, que estavam sobre a terra, se secaram.

8 Despediu também uma pomba após o corvo, para ver se as águas teriam já cessado de cobrir a face da terra;

9 A qual como não achasse onde pousar o seu pé, tornou a vir a ele para a arca, porque ainda as águas estavam sobre toda a terra; e Noé estendendo a mão, tomou a pomba, e a tornou a recolher na arca.

10 Depois de ter esperado ainda outros sete dias, segunda vez deitou a pomba fora da arca.

11 Ela porém voltou para Noé sobre a tarde, trazendo no seu bico um ramo de oliveira com as folhas verdes. Entendeu pois Noé, que as águas tinham cessado de cobrir a terra.

12 Ainda contudo esperou Noé outros sete dias, e largou a pomba, que não tornou mais a ele.

13 Portanto no ano seiscentos e um, no primeiro dia do primeiro mês, tendo-se diminuído as águas de cima da terra, abriu Noé o teto da arca; e olhando dali, viu que toda a superfície da terra estava seca.

14 Ao dia vinte e sete do segundo mês a terra se secou.

15 Então falou o Senhor a Noé, dizendo:

16 Sai da arca tu e tua mulher, teus filhos e as mulheres de teus filhos contigo.

17 Faze também sair todos os animais, que estão contigo, de toda a carne, tanto de aves como de bestas, como de todos os répteis, que andam de rastos sobre a terra; e entrai na terra, crescei e multiplicai-vos nela.

18 Saiu pois Noé com seus filhos, sua mulher e as mulheres de seus filhos com ele.

19 Saíram também da arca todos os animais, as bestas e os répteis, que andam de rastos sobre a terra, cada qual do o seu gênero.

20 Ora, Noé edificou um altar ao Senhor, e tomando de todas as reses e de todas as aves limpas, ofereceu-lhas em holocausto sobre o altar.

21 E nisto percebeu o olfato do Senhor um suave cheiro, e disse: Não amaldiçoarei mais a terra por causa dos homens, porque o sentido e o pensamento do coração do homem são inclinados para o mal desde a sua mocidade. Não tornarei pois, a ferir vivente algum, como fiz.

22 Ver-se-ão sempre as sementes e as searas, o frio e o estio, o verão e o inverno, o dia e a noite, sucedendo um ao outro todo o tempo que a terra durar.



Há imagens desse capítulo, visualizadas através do Google - Pesquisa de livros, nas seguintes bíblias: Padre Antonio Pereira de Figueiredo edição de 1828 | Padre João Ferreira A. d’Almeida, edição de 1850 | A bíblia em francês de Isaac-Louis Le Maistre de Sacy, da qual se serviu Allan Kardec na Codificação. Veja também: A versão Corrigida e revisada, fiel de Almeida; A Hebrew - English Bible — JPS 1917 Edition; La Bible bilingue Hébreu - Français — “Bible du Rabbinat”, selon le texte original de 1899; Parallel Hebrew Old Testament by John Hurt — Estudo do Velho Testamento com Haroldo Dutra Dias


.

Abrir