Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Cartas do Alto — Autores diversos


26


Comentários

1 Seja onde for, não te esqueças:
Nos desacertos da Terra,
A bondade ganha sempre,
A prudência nunca erra.


2 Doutrina, aviso e conselho,
Dentro de casa ou no templo,
Só valem quando mantidos
No clima do bom exemplo. n


3 Trabalha, sofre, vigia…
Olha o mar do imenso mundo!
Quem não aprende a nadar
Acaba descendo ao fundo.


4 Ajudar é dom de todos
Que a tantos a vida consente,
Mas prosseguir ajudando
É obra de pouca gente.


5 Muito luxo, muita festa,
Muito aplauso e muito vinho
São nevoeiros dourados
Para ensombrar o caminho.


6 Recorre, em tudo, à bondade
Que adore, ilumine e abrande.
Quando o cântaro é vazio,
O barulho é muito grande.


7 Garantindo a própria paz,
Levanta-te, serve e escuta.
A luta pede vitória,
A vitória pede luta.


8 Se aspiras a triunfar,
Maneja as armas do amor.
Jesus, cansado e vencido,
Foi o grande vencedor. n


.Casimiro Cunha




Reformador — Junho de 1962.


[1] Segundo consta do original, os versos foram recebidos em reunião pública da Comunhão Espírita Cristã, na noite de 10/02/1962, em Uberaba, Minas Gerais.


[2] Estrofe também publicada no jornal O cristão espírita, órgão de divulgação doutrinário-evangélica da Casa de Recuperação Bezerra de Menezes, no Rio de Janeiro, capital, em sua edição de abril / maio de 1995, (página 1). Disponível em: http://www.crbbm.org/_media/CE%20142%20-%20TEXTO.pdf. Acesso em 20 junho 2017.


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir